quarta-feira, 1 de julho de 2009

Curiosidade: Petróleo da Camada Pré-Sal



Camada do pré-sal - Imagem capturada da Internet

Para otimizar a exploração do petróleo na chamada camada do "Pré Sal", situada na costa litorânea do Brasil, a Petrobras (Petróleo Brasileiro S/A) planeja construir uma ilha artificial para servir de ponto de apoio durante as atividades de exploração no referido nível do campo submerso de petróleo.
 
Na indústria do petróleo não há nada parecido. O projeto da ilha artificial é inédito e deve estar totalmente pronto e implantado até o ano de 2015.
 
O projeto prevê a cosntrução de um heliporto, armazéns e alojamentos afim de atender os trabalhadores, no que tange - principalmente - aos problemas advindos com o transporte dos mesmos, assim como do armazenamento de cargas leves necessárias no local.
 
Com sede no Rio de Janeiro, a Petrobras é uma empresa estatal brasileira, ocupando a quarta posição no ranking das maiores petrolíferas de capital aberto do mundo.
 
Em termos de valor de mercado, ela ocupa o sexto lugar entre as maiores empresas do mundo e o terceiro lugar no continente americano (calculado em US$ 96 bilhões em dezembro de 2008).
 
A Petrobras opera em 27 países, nas diferentes fases da cadeia produtiva do petróleo, desde a sua exploração, produção, refino, comercialização e transporte do mesmo. O mesmo ocorrendo em termos de seus derivados e de gás natural.
 
Quando a ilha já estiver totalmente implantada, em 2015, o campo do pré-sal terá 11 plataformas de produção.


Camada Pré-Sal
 
A camada pré-sal corresponde a um extenso reservatório de petróleo, localizado em grandes profundidades do oceano Atlântico, bem abaixo de uma extensa camada de sal.
 

Imagem capturada da Internet (GLOBO)

Sua profundidade supera os 7 mil mil metros, ocorrendo numa faixa de 800 Km de extensão por 200 Km de largura, a qual abrange as Bacias de Santos, Campos e Espírito Santo, se estendendo desde o litoral de Santa Catarina ao do Espírito Santo.
 
Segundo os geólogos, a camada de sal, que tem cerca de 2 mil metros de espessura, conserva a qualidade do petróleo, que é considerado de melhor qualidade em comparação ao extraído da camada pós-sal, que se localizada acima desta.
 
Estima-se que as reservas de petróleo se formaram há, aproximadamente, 100 milhões de anos, a partir da decomposição de materiais orgânicos.
 
Na verdade, a existência e a potencialidade da camada pré-sal não é algo recente. Desde meados dos anos 70 (século XX), a Petrobras já cogitava a ocorrência de um "mamute" de petróleo na referida camada.
 
A expressão "mamute"é empregada pelos geólogos como referência aos campos gigantescos de petróleo.
 
Na época, a empresa não dispunha de tecnologia moderna compatível com as condições de prospecção em águas profundas.
 
Em 1979, a Petrobras atingiu a referida camada através de perfuração de poços na Bacia de Campos, mas as descobertas não foram significativas.
 
Em 2005, as expectativas quanto à potencialidade da camada do pré-sal aumentaram, consideravelmente, após a descoberta do campo Tupi, na Bacia de Santos.
 
O campo de Tupi corresponde à única área da camada do pré-sal, cujas reservas foram dimensionadas por meio de testes de produção. Estima-se que estas alcancem de 5 a 8 bilhões de barris de petróleo. A previsão é que o campo de Tupi atinja o seu pico de produção a partir do ano de 2017.
 
Na Bacia de Santos, além do Tupi, foram descobertos os campos Iara, Carioca, Júpiter, Caramba, Bem-Te-Vi, Parati, Guará e Ogum.


Imagem capturada da Internet

Para atingir à camada pré-sal, a Petrobras teve que usar tecnologia de ponta no campo de exploração de petróleo em águas profundas. Mas, ela não é a única empresa envolvida na exploração da referida camada, além da estatal brasileira, tem-se a Royal Dutch Shell, a ExxonMobil, o BG Group, a Hess Corp, a Galp, a Repsol e a Petrogal.
 
A Petrobras não descarta a hipótese de que as reservas sejam todas interligadas, formando um imenso e único campo de petróleo submerso.
 
Embora, a estatal brasileira ainda não tenha como estimar a quantidade total de petróleo e gás natural contidos na camada do pré-sal, as especulações sobre o número de barris de petróleo são enormes.
 
Alguns estimam que seja algo em torno de 30 e 50 bilhões de barris, mas há aqueles que mensuram em 100 bilhões, no mínimo ou, ainda, cerca de 338 bilhões de barris. Se um destes últimos números fosse confirmado, o Brasil poderia ocupar, respectivamente, a sexta ou a primeira posição no ranking dos países com as maiores reservas de petróleo do mundo.
Mas, ainda, é muito prematuro assegurar qual das estimativas se encontra mais próxima da realidade e potencialidade da camada pré-sal na região oceânica do Brasil.
 
Veja como foi a descoberta, até o momento, da maior jazida de petróleo do País, o campo de Tupi, na Bacia de Santos, AQUI.

Fontes de Consulta
 
 
 
 
. Outros...

Nenhum comentário: