sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Migrações: Movimentos Populacionais



Migração - Imagem capturada na Internet
 
MIGRAÇÃO
 
Trata-se do deslocamento ou movimento do indivíduo ou de sociedades humanas de um lugar para outro.
 
Qualquer mobilidade espacial envolve duas áreas, de um lado se configura a saída (emigração) e do outro, o movimento de entrada (imigração).
 

O movimento migratório pode ser provocado por diferentes fatores, podendo estes serem de atração ou de expulsão.
 
  • FATORES POSSÍVEIS DE SAÍDA (EXPULSÃO)
- Guerras ou conflitos armados;
 
- Condições climáticas rigorosas;
 
- Perseguições políticas, religiosas ou étnicas;
 
- Desastres naturais (cheias, secas, incêndios naturais, terremotos, erupções vulcânicas etc.);
 
- Desastres de origem antrópica (acidente nuclear, contaminação ambiental de grandes proporções e comprometimento da qualidade de vida etc.);
 
- Epidemias;
 
- Estagnação econômica.
 
 
  • FATORES POSSÍVEIS DE ENTRADA (ATRAÇÃO)
- Maior oferta de emprego;

- Tolerância política, ideológica, religiosa ou racial;

- Dinamismo econômico;

- Melhores condições de vida;

- Programa ou Política governamental, estimulando a imigração.


Em consequência da Globalização, hoje, as migrações se caracterizam mais pelo fator econômico, incluindo aí, todos os aspectos relacionados a este, tais como oferta de emprego, melhores condições de vida, salários atrativos, ofertas de cursos para aprimoramento e/ou aperfeiçoamento profissional etc.
 
Em razão disso, até hoje se mantiveram e ampliaram-se os fluxos de pessoas dos países subdesenvolvidos (pobres) para os países desenvolvidos (ricos).
 
Em relação às ÁREAS DE DESLOCAMENTO, as migrações podem ser:
 
INTERNAS OU NACIONAIS: quando o deslocamento do indivíduo é realizado entre cidades, estados ou regiões no âmbito de seu próprio país.
 
Estas se subdividem em:
 
Migração inter-regional: quando se realiza de uma região para outra. Exemplo: Migração de nordestinos para a região Sudeste;
 
Migração intra-regional: quando se realiza dentro da mesma região.Exemplo: Migração da da área rural para os centros urbanos, em busca de melhores condições de vida.
 
EXTERNAS OU INTERNACIONAIS: Quando o deslocamento do indivíduo é realizado entre países. Exemplo: Migração de brasileiros para os EUA, Itália ou Espanha.

  • As migrações podem ocorrer sob as seguintes CIRCUNSTÂNCIAS:
MIGRAÇÃO ESPONTÂNEA: quando ela se dá por livre escolha do próprio migrante;
 
MIGRAÇÃO FORÇADA: quando o indivíduo é obrigado, forçado a migrar, de acordo com o interesse de terceiros. Exemplo: o negro africano por ocasião do tráfico de escravos.
 
MIGRAÇÃO PLANEJADA: quando ela se dá de forma a cumprir um determinado objetivo.
 
MIGRAÇÃO CONTROLADA: quando sua iniciativa faz parte da política ou do programa de governo, cabendo a este regular o fluxo de pessoas tanto para fora (emigrantes) quanto para dentro de suas fronteiras (imigrantes). A migração controlada se subdivide em:
 
- Restringida: quando o governo impõe restrições, dificultando a imigração. Exemplo: a política atual de imigração dos EUA e de muitos países europeus.
 
- Estimulada: quando o governo possibilita o fluxo de migrantes tanto interno quanto externamente (entrada de estrangeiros). Exemplo: Política brasileira de imigração para as fazendas de café em nosso território.
 
 
  • Quanto ao TEMPO DE PERMANÊNCIA do migrante, a Migração pode ser:
DEFINITIVA: quando a opção de não voltar é do próprio sujeito ou, por algum motivo, este não mais retorne ao seu lugar de origem.
 
TEMPORÁRIA: quando há intenção de retorno, isto é, a migração se dá por um tempo determinado. Exemplos: Turistas em férias; indivíduos que vão estudar em outro país por um período de tempo etc.
 
As migrações temporárias se subdividem em:
 
. Pendular: corresponde ao deslocamento diário, ou seja, aquele que é realizado em um período de tempo curto.
 
Exemplo: Estudantes que estudam, todos os dias, em outro município ou indivíduos que trabalham, diariamente, em outra cidade, regressando para casa ao final da tarde ou da noite.
 
Por muitos anos, a dinâmica econômica entre as cidades se manteve na relação entre as chamadas áreas periféricas (local de moradia da maior parte dos trabalhadores) e as ditas áreas centrais ou metropolitâneas (local do trabalho).
 
A capacidade de atração destas últimas acabavam determinando um movimento a grandes distâncias, diários, entre a casa e o trabalho. E, em consequência disso, as cidades de moradia dos trabalhadores passaram a ser concebidas como cidades-dormitórios.
 
Embora, muitas cidades ainda permaneçam com esta característica, outras – que anteriormente se configuravam como cidades-dormitórios - apresentaram um crescimento econômico, com relativo acréscimo de postos de trabalhos (formais e/ou informais) e, consequentemente, um aumento no percentual de pessoas trabalhando no próprio município de sua residência.
 
. Transumância: corresponde à migração periódica (sazonal), que compreende um período de tempo maior, relacionada às estações do ano.
 
Exemplo: O migrante sai de um determinado espaço por ocasião de uma estação do ano, como o inverno – por exemplo – e posteriormente retorna, quando do início da primavera, quando a temperatura já está mais elevada.
 
Outro exemplo, por questões da época da colheita, muitos trabalhadores rurais migram para as áreas de produção e só retornam após finalizarem os trabalhos (cana de açúcar).
  • TIPOS DE MIGRAÇÕES INTERNAS
. Êxodo Rural: trata-se do deslocamento das populações rurais para os centros urbanos. O êxodo rural está diretamente ligado ao processo de urbanização e ele tende a ser definitivo.
 
. Êxodo Urbano: o deslocamento se dá de forma inversa, os movimentos populacionais se dão da área urbana para a área rural. Este tipo de migração não é muito comum, todavia, devido à violência, poluição e outros problemas dos grandes centros urbanos, a migração para estas áreas rurais tende a crescer (em busca de melhor qualidade de vida).
 
. Migração urbano-urbano: este se dá com a transferência de indivíduos de uma cidade para outra.
 
. Nomadismo: este tipo de migração se caracteriza pelo deslocamento constante de populações em busca de alimentos, abrigo etc. Além de ter sido o caso típico das sociedades primitivas (coletores, caçadores e pescadores pré-históricos), hoje, os ciganos e alguns povos pré-industriais se configuram como povos nômades.

11 comentários:

elenldo disse...

Este blog foi a solução de todos os meus problemas para um seminário de geografia. Obg, Elenildo

Blog da Nah disse...

vou apresentar um seminario essa semana sobre tipos de migrações e foi muito util seu blog!
parabens!

Eliana disse...

Amanhã tenho prova, e seu blog me ajudou a entender bem melhor a matéria!
Muito Obrigada e parabéns!

Matheus disse...

amanhã tenho prova e muito obrigado seu blog está de Parabéns

Thaís disse...

tenho um teste de geografia sobre migraçoes e o blog me ajudou bastante a entender o assunto.
Parabéns e obrigada!!

Ana disse...

Minha professora entende do assunto, mas não tem didática pra explicar e essa semana nos passou um enorme trabalho sobre população, Teoria Malthusiana, etc, e um dos itens era: Movimentos Populacionais. Eu não havia entendido muito bem antes, mas agora ficou MUITO mais fácil. Adorei essa postagem do seu blog! Obrigada!

Chale disse...

Obrigado. facilitaste a minha aula de movimento populacional. tanks

Felipe disse...

Muito obrigado! Tive uma boa revisão!!!

paula tejano ! disse...

paaarabéns, adorei o trabalho ! o thomas turbando tb adorou, o meu coléga, sabe ?!! kkkk bjbj da paula tejano !!!!!

Welline Ormonde disse...

òtimo conteúdo. Me ajudou muito nos meus estudos.

raimundinho disse...

parabens, um otimo resumo que ajuda o estudante a entender com mais facilidade o tema.