terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Final do Ano Letivo 2017

Imagem capturada na Internet


Todo final de ano letivo, tanto para os alunos quanto para os professores significa um período bastante conturbado, pois o que está em “jogo” é o futuro do discente em termos de aprovação ou reprovação.
 
Recuperação, Segunda Época, Aulas de Reforço, Provas Finais... Tudo mexe com a tranquilidade emocional.
 
Por isso é que eu aconselho ao aluno, sempre, a se empenhar nos estudos desde o 1° Bimestre, a fim de assegurar notas boas no ano todo, capaz de garantir maior alívio no final do curso.
 
Da turma de alunos que não pensou desse jeito e que, por diferentes motivos, não alcançou uma média final suficiente à aprovação direta, a Recuperação e/ou a Segunda Época representam períodos de grandes lamentações, de solicitações de pontos extras ao professor e de medo mediante as ameaças proferidas por alguns responsáveis. Traduzindo ainda, para alguns, o aumento de sua fé religiosa, com promessas e mais promessas a um Santo específico, à Mãe ou à Divindade Maior, Deus. E, por que não, a toda a falange espiritual, como garantia de milagre efetivo.
 
A vida escolar do aluno está por um triz, ou seja, perto de cair de vez (reprovação) ou de escapar por seu empenho descomunal (aprovação).
 
Este ano, eu ouvi de tudo... Professora,

... se eu precisar de 0,5 ponto, a senhora dá?

... a prova pode ser com consulta?

... não dá para passar um trabalho só para ajudar?

... minha mãe vai me matar se eu não passar!

... se eu não aparecer, a senhora já sabe que minha mãe me matou.

... bagulho bom, parar de estudar! (comentário de um aluno do 9° Ano mediante a intervenção da colega que disse que o seu pai havia perguntado se ela queria parar de estudar).
 
Pode parecer engraçado e até se torna assim, pois não foi por falta de conselho e/ou de inúmeras advertências minhas durante o ano inteiro. Mas, de fato a situação é séria por demais.
 
Em ambas as Unidades Escolares que trabalho, os resultados já foram lançados nos respectivos sistemas online. Para alguns, eles se traduzem em alegrias por conta do empenho e esforço em superar a situação configurada durante o ano todo e, para outros, o insucesso escolar, confirmado por uma nota abaixo da média exigida para aprovação. Infelizmente, muitos alunos se mostram imaturos, precisando de maior compromisso e dedicação ao seu próprio processo educativo.
 
A nós, professores, nos resta apenas assinar embaixo do resultado que o mesmo admitiu para ele.
 

2 comentários:

Madeleine Reid disse...

Muito obrigado pelo artigo. Tem sido bastante difícil encontrar informações relevantes quando pesquisamos, mas o seu artigo, na verdade o blog, me ajudaram bastante.

Profª Madeleine Reid
Meu último artigo é sobre Missao Enem Reclame Aqui e também publiquei um vídeo sobre a Redação no Enem.

Marli Vieira de Oliveira disse...

Madeleine, boa noite! Na verdade, eu o classifiquei (marcação) como simples "comentário", pois tratei de algo que é corriqueiro a cada final de ano letivo. Com certeza, irei acessar os seus artigos, pois são pertinentes a nossa atuação no magistério. Obrigada por sua visita e comentário.